visitas

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Clara Maria, Maria Clara.



Clara Maria
Maria Clara
a cada dia
que se repara
ver-se alegria
nessas caras
linda Maria
delicada Clara
até confundia
Clara com maria
Maria com Clara.

A mãe dizia
essa é Maria
aquela é Clara
ninguém sabia
Maria se parecia
com a irmã Clara
até a poesia
se confundia
quem era Maria
quem era Clara ?

Maria se parecia
com Clara
ou Clara
que se parecia
com Maria ?
E a cada dia
menos se sabia
quem era Maria
quem era Clara.

Só elas que sabiam
quem era maria
e quem era Clara
se elas não diziam
tudo se confundia
as vezes nem elas sabiam
até se confundiam
ou porque queriam.

Para quem queria
saber quem era Maria
sorria e dizia:
não, eu sou Clara
a outra é Maria
quem desconfia ?
Porque quem ver maria
está vendo Clara.

PEDRO ARUVAI



4 comentários:

Úrsula Avner disse...

Olá poeta,

bonita e criativa construção poética. Associei o poema ao blog Maria Clara Simplesmente Poesia e á proposta das " Marias " (poetisas), entre as quais estou incluida. Muito bom ! Um grande abraço.

Assis Freitas disse...

clara e maria, maria clara, clara maria,


abraço

Silvana Nunes .'. disse...

Bravo !
Gostei imensamente do seu espaço.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... e MEU CADERNO DE POESIAS, desejam um bom final de semana para você.
Saudações Educacionais !

J.P.S. disse...

OBRIGADO: Ursula, Assis, Silvana,
obrigado a todos pelos comentários.