visitas

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Eu sou a vida


Sou a essência do mar
que sacode ondas grandes

fazendo brisa
e refrigera a tarde quente.

O amarelo que muda a cor
das verdes plantas
folhas que caem desfolhando

nas velhas manhãs.


Mas faço verdejantes

em outros tempos

e o surgimento das flores

desabrocham e vingam frutos.

Sou toda essa aparência
que todos os olhos vêem
sem perceber onde estou,

você sabe quem eu sou!


pedro aruvai

4 comentários:

ummardesonhos disse...

lindo seu poema.. apaixonante..parabens..vc é um grande poeta.. beijos

Anônimo disse...

lindo poema.

Úrsula Avner disse...

Olá poeta, você versejando o mar por aqui e eu versejando o mar no meu blog e no Novidades e Velharias... Bonito poema ! Um abraço.

paula disse...

Lindíssimo poema, lindo blog, obrigada por me seguir.